Entrevista com Dominique Conceição

A entrevistada da semana será a Dominique Conceição, atualmente ela está participando da 2ª temporada do reality show mais famoso do Mundo Batalha dos Confeiteiros (Record TV) que é apresentado pelo Cake Boss Buddy Valastro. Com formação na área da gastronomia e especialista em bolos esculpidos, ela irá revelar seus segredos e opiniões sobre a arte dos dias atuais.

publicpreview (2)

Emerson: Como tudo começou?

Dominique: A minha vida na Confeitaria começou realmente muito antes de eu nascer, minha família abriu uma confeitaria em 1990 e ela existe até hoje em Canoinhas (SC). A Confeitaria se tornou parte do meu cotidiano e parte da minha vida. Então esse talento dos Bolos já vem de gerações. Sem contar que antes de tudo isso, há 40 anos atrás a minha avó tinha uma Quitanda e fazia bolos de casamento, e ela foi uma das pioneiras a fazer bolos decorados em Canoinhas (SC). Desde criança eu sempre gostei de trabalhos manuais: eu pintava telas, fazia esculturas em argila e gostava de brincar de massinha de modelar. Meus presentes favoritos de aniversário eram massinhas de modelar e quando eu fui crescendo isso passou para o biscuit, inclusive teve uma fase da minha infância que os presentes que eu dava para todo mundo da família era chaveirinho de biscuit ou pote de biscuit (Risos). Eu vejo que tudo isso contribuiu para eu me tornar hoje uma Cake Designer.

Emerson: Então você acredita que a sua família foi uma influência por você gostar dessa área?

Dominique: Sem sombras de dúvida, a minha família foi uma super influência para euBC_PROVA MUSICA_109_FOTO EDU MORAES estar hoje onde eu estou, inclusive existe uma frase que eu sempre falo: “Eu sou confeiteira por herança e Cake Designer por amor”. Com certeza isso foi uma influência, mas não no sentido da minha família olhar para mim e me obrigar a seguir esse caminho, muito pelo contrário eu escolhi esse caminho pelo fato de eu gostar. Na infância eu acompanhava meu tio na montagem de bolos ou então vendo ele passar o pão na máquina modeladora de pães. Foi uma influência de certa forma muito grande porque foi o meio em que eu cresci na gastronomia.

Emerson: Eu lembro de uma época da minha infância que o biscuit era uma febre, mas você chegou a passar algum tipo de preconceito ou rejeição pelas pessoas por você gostar da arte?

Dominique: Nunca tive esse problema graças a Deus, mas o maior desafio foi fazer minha família aceitar que eu queria seguir nessa área, pois eles sabiam que nessa profissão a demora pelo reconhecimento é um pouco maior. A arte no Brasil não é tão valorizada e a confeitaria não deixa de ser igual, mas isso está mudando de uns anos para cá. Mas em questão de preconceito das demais pessoas nunca tive, muito pelo contrário tive muito apoio e as pessoas sempre admiraram muito meu trabalho e isso sempre fez que eu me sentisse mais incentivada ainda para seguir em frente.

Emerson: Você começou desde cedo a modelagem mesmo sendo com massinhas, mas você é a favor de crianças quererem entrar nessa área mesmo sendo por um hobby?

PROVA_CHAHESTIAN (13)Dominique: Quando eu era criança jamais imaginava que a modelagem poderia se tornar meu futuro e minha profissão, pois naquela época a arte era pouco valorizada e dificilmente era incentivada. Estou muito feliz que a confeitaria artística esteja crescendo no Brasil isso faz com que nós Cake Design tenhamos mais coragem de incentivar outras pessoas inclusive crianças. Para mim foi assim, eu comecei modelando biscuit e hoje eu sou uma confeiteira que ama muito a sua profissão, gosto muito do que faço e eu sou a favor das crianças que têm esse interesse mesmo começando por um hobby, acho que toda forma de arte é válida e deve ser valorizada, as pessoas devem ter orgulho disso então com certeza eu incentivo muito quem quer entrar nessa área seja a modelagem de massinha biscuit ou de pasta americana porque eu acredito que a arte deve ser valorizada e se você tem esse gosto por mais que seja por um hobby eu acho que vale a pena sim.

Emerson: No meio artístico tem alguém que você admira e se inspira por conseguir cumprir seus objetivos?

Dominique: As minhas maiores influências na confeitaria começaram na minhaBC_BUDDY VALASTRO_054_FOTO EDU MORAES própria família mas como o tempo foi passando eu descobri o programa do Cake Boss – Buddy Valastro e eu vi que eu realmente poderia agregar uma brincadeira de criança com a minha profissão. Ali percebi que poderia unir o útil ao agradável.

Emerson: Quais defeitos você ainda precisa melhorar?

Dominique: Eu tenho muitos defeitos que preciso melhorar um deles é saber trabalhar sobre pressão. Como eu gosto de um trabalho mais minucioso eu me programo com isso, também tem outras coisas como paciência, eu sou uma pessoa meio impaciente e quero que as coisas aconteçam para ontem (Risos).

Emerson: O que te anima na sua profissão?

Dominique: O que me anima na minha profissão é que eu estou vendo que ela está começando a ser mais valorizada no país e no mundo. Quando eu comecei nessa área quem fazia bolos simplesmente fazia bolo e pronto, hoje os bolos estão começando a ser vistos como arte e isso me deixa realmente muito empolgada para o futuro dos Cake Designer.

Emerson: Qual a sua opinião sobre as pessoas que acham caro o preço de um profissional da gastronomia?

Domique: Eu não acho certo essa expressão  de preços elevados porque cada um sabe seu preço, quem investe em cursos sabe o quanto custou para aprender técnicas e descobrir quais produtos utilizar ou qual material usar, cada um sabe o custo do seu trabalho e o custo da sua matéria-prima.

Emerson: Fato. As vezes as pessoas acham caro 5 reais em um doce, mas se esquece que o profissional estudou para fazer isso. Mas me diz quem você não quer ser daqui a 5 anos?

PROVA_CHAHESTIAN (16)Dominique: Olha nem hoje e nem nunca quero ser uma pessoa que passa por cima dos outros e que humilha as outras pessoas, eu sempre quero manter a minha essência e valores que foram passados pela minha família.

Emerson: E como você se vê daqui à 5 anos?

Dominique: Eu espero que daqui 5 anos eu consiga estar dentro da confeitaria ainda mais do que hoje, com mais técnicas, melhor desempenho nesse ramo e espero ser mais um dos destaques nacionais da confeitaria, como ela vem revelando muitos profissionais Brasil afora, eu espero que daqui 5 anos eu já esteja com o domínio de mais técnicas.

Emerson: E para finalizar, quem é a Dominique?

Dominique: Bom Dominique é uma mulher dedicada, muito determinada e que correDOMINIQUE COCEICAO_CHAHESTIAN (28) atrás do que quer, quando decide que quer alguma coisa vai até o fim sempre respeitando os limites das outras pessoas. Mas sempre vou me desafiar para descobrir até onde eu posso ir, quando eu determino algo como a minha meta eu corro até alcançar não importa se está a 10 metros ou 100 acima de mim eu sempre vou tentar escalar a montanha para conseguir alcançar e atingir meus objetivos, até me considero um pouco teimosa por isso porque não importa quantas vezes tentem me derrubar eu vou levantar e vou tentar mais uma vez até eu conseguir alcançar. Amo muito minha família e meus amigos, mas sem limites a confeitaria. Posso ficar horas e horas no projeto fazendo um bolo sem olhar o tempo e sem ver que eu já estou ali há mais de 10 horas sem sentir fome (Risos), então eu sou uma pessoa muito dedicada na minha profissão para com minha família.

 

Agradecimentos:

Logotipo_da_Record

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s